O conforto durante o procedimento é uma das vantagens de se fazer sedação em procedimentos odontológicos.
O medo do dentista faz com que a sedação seja indicada mesmo em pequenos procedimentos, por exemplo, fui solicitado para fazer a sedação em uma moldagem de prótese dentária total superior.
O material de moldagem incomodava o paciente e após a sedação, o procedimento foi super tranquilo. Em outro caso, o paciente fez toda a programação de tratamento sentado na mesa do escritório do dentista pois não conseguia sentar na cadeira odontológica, porém, após a sedação (feita na cadeira do escritório) ele foi tranquilo e deitou-se na cadeira odontológica.

Uma outra vantagem é que o estresse cirúrgico do procedimento provoca liberação de substâncias que agridem a própria cirurgia, o nosso corpo não identifica o corte cirúrgico como algo benéfico, e esses compostos fazem com que haja aumento da pressão arterial, por exemplo.
Com a sedação esta resposta ao estresse cirúrgico é minimizado e isto faz com que a cirurgia transcorra tranquilamente e o paciente tenha um melhor recuperação pós-operatória.

Os grandes objetivos da sedação são:

  1. Diminuir a ansiedade frente ao procedimento por meio de medicações adequadas;
  2. Dar segurança ao paciente frente a cirurgia com as devidas monitorizações que cada procedimento exige como:
    1. medidas seriadas da pressão arterial;
    2. frequência cardíaca sempre nos limites da normalidade;
    3. uma quantidade arterial de oxigênio (saturação) suficiente para que não haja agressão as células;
    4. a observação do ritmo do coração.

Feito por profissionais qualificados, a sedação é um ponto de segurança e não de medo.

Não há procedimentos isentos de complicações.
Um simples comprimido tomado antes do procedimento pode não ser benéfico ao paciente pois as respostas são individuais. Um medicamento pode servir para alguns, mas pode prejudicar outros.
O fato de uma pessoa ter tomado um comprimido e ter sido excelente, não garante que com outra pessoa a mesma dose terá o mesmo efeito e, ao contrário, pode até mesmo causar complicações.
Neste contexto, o profissional que tem em sua formação conhecimento necessário para reverter situações adversas, é o anestesiologista. A presença deste profissional trará maior segurança ao procedimento e as chances de eventos adversos diminuem drasticamente.

O procedimento odontológico sob sedação venosa deve ser tratado como cirurgia.
Para tanto, cuidados como a observação do jejum adequado; alteração ou suspensão ou manutenção de certos medicamentos devem ser avaliados; a prescrição de antibióticos também pode ser indicada; exames laboratoriais devem ser solicitados, de acordo com as características individuais; parecer cardiológico pode ser requisitado; a avaliação da vias aéreas será importante; histórico de alergias.
O ideal é a realização de uma consulta pré-anestésica como avaliação.

  • Os procedimentos mais usuais são: implantes, enxertos ósseos, levantamentos de seios maxilares, retiradas de molares.
    Porém, qualquer procedimento odontológico pode utilizar a sedação como forma de conforto e melhora de resultados.
  • Em geral, os procedimentos cirúrgicos com duração superior a uma hora são bastante frequentes.
    Os principais benefícios para o paciente são: conforto e melhora dos resultados da cirurgia.
  • Pacientes que apresentam medo de procedimentos realizados por dentistas também são beneficiados com a sedação.
    Já fui solicitado a sedar uma paciente para limpeza de tártaro.
sedação odontológica brasilia df

Telefones: (61) 3543-5052 e (61) 98217-9216  |  Agende pelo whatsapp – clique aqui agendar consulta whatsapp 30
Agendamento 24hs pelo formulário abaixo

Nome:

Telefone:

E-mail:

Convênio:

Escolha a data:

Período:

.